Artigos Narcolepsia

Narcolepsia

Narcolepsia é uma síndrome clínica caracterizada por sonolência excessiva, cataplexia, alucinações hipnagógicas e paralisia do sono. Cataplexia é o início abrupto de fraqueza muscular desencadeada por emoções como alegria e raiva. As alucinações hipnagógicas podem ser visuais ou auditivas, e ocorrem logo antes do início do sono. Paralisia do sono é uma incapacidade de se mover por vários minutos ao acordar. A cataplexia, as alucinações e a paralisia do sono representam a ocorrência das manifestações do sono REM em momentos inapropriados.

A Narcolepsia afeta um em cada 2000 indivíduos na população geral. Se há um familiar próximo com narcolepsia, o risco aumenta para um em cada 100 indivíduos. Raramente pode ser desencadeada por infecção ou traumatismo craniano. O marcador genético para Narcolepsia em quase todos os indivíduos é o antígeno leucocitário humano HLA DQB1 0602. Pesquisas recentes começam a elucidar as anormalidades no cérebro que podem predispor um indivíduo a desenvolver Narcolepsia.

A sonolência excessiva é tratada com estimulantes (metilfenidato e anfetaminas). Recentemente um novo estimulante, Modafinil (Provigil), foi aprovado para uso nos Estados Unidos. Ele tem menos efeitos colaterais que os outros estimulantes e é geralmente eficaz com uma única dose diária. A cataplexia é tratada com antidepressivos tricíclicos (Amitriptilina, imipramina ou clomipramina) ou um dos antidepressivos inibidores seletivos de recaptação de serotonina (Fluoxetina).